Kerygma

O BATISMO DE CRISTO

Posted on: Março 20, 2009

Isaías 40.3; Mateus 3.13-17; Marcos 1.1-5; 2 Coríntios 5.21

O ritual do batismo com água realizado por João Batista está intimamente relacionado com o sacramento do batismo instituído por Jesus como sinal da Nova Aliança. Embora haja uma continuidade entre ambos, não devem ser vistos como idênticos.

O batismo de João, devidamente considerado, pertence ao Antigo Testamento. Embora leiamos sobre ele no Novo Testamento. Era uma exigência que Deus fez a seu povo Israel. Era um batismo de preparação. João pregou que o Reino de Deus estava próximo. Ele era o arauto do Messias. A proximidade da vinda do Reino de Deus foi vista na iminente aparição de Cristo. O Rei Messias estava prestes a ser conhecido, mas o povo de Israel não estava pronto para ele. Estavam despreparados. Não estavam limpos.

O batismo de João foi uma inovação radical. Antes dele, exigia-se que os gentios que se convertiam ao judaísmo passassem por um ritual de purificação. Com o aparecimento de João Batista, Deus ordenou que os judeus também se arrependessem e fossem lavados. Os líderes religiosos judeus consideravam a exigência de João herética e insultuosa. Significava que João Batista estava tratando os judeus como se fossem gentios impuros.

Jesus submeteu-se voluntariamente ao batismo de João, até mesmo insistindo para ser batizado (contra os protestos do próprio João), porque em seu papel como Messias era preciso que se submetesse a todas as exigências da lei de Deus para Israel. Em sua identificação com seu povo, Jesus foi batizado para cumprir toda a justiça.

O marco para o início do ministério terreno de Jesus deu-se quando ele entrou no Rio Jordão para ser batizado por João Batista. Aqui ele não só identificou-se com o pecado do seu povo, mas também recebeu a unção do Espírito Santo para o ministério. Num certo sentido, esta foi a ordenação de Jesus. Aqui ele iniciou sua vocação como o Cristo.

O termo Cristo significa “o ungido”. Jesus foi ungido pelo Espírito Santo em seu batismo e começou a cumprir o papel de Messias conforme descrito por Isaías: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas ao quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados” (Is 61.1).

Esboço:

  1. O batismo de João era uma preparação para a vinda do Messias.
  2. O batismo de João era considerado como insulto pelos líderes judeus porque insinuava que eles eram “impuros”.
  3. Jesus foi batizado não por causa dos seus próprios pecados mas para identificar-se com os pecadores que viera salvar.
  4. Jesus foi ordenado ou ungido em seu batismo.

Publicado por: Pr. Alexandre R. de Souza
Bibliografia: Verdades Essenciais da Fé Cristã de R. C. Sproul/ Editora Cultura Cristã

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Sobre o Blog

"O propósito desta página é ajudar àqueles que amam a Deus e Sua Palavra, auxiliando todos os que estão envolvidos direto ou indiretamente em atividades ministeriais"

Pr. Alexandre Rodrigues

Calendário

Março 2009
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Para refletir

"A distinção entre as ações virtuosas e pecaminosas foi gravada pelo Senhor no coração de todos os homens". João Calvino

Nuvens de Tag´s

Arquivos

RSS Kerygma – Anunciando o Evangelho de Cristo

Anúncios
%d bloggers like this: