Kerygma

AS ESCRITURAS COMO REVELAÇÃO

Posted on: Junho 17, 2009

No Cristianismo estão o verdadeiro culto e serviço do verdadeiro Deus, Criador e Redentor da humanidade. É uma religião que descansa sobre revelação: ninguém conheceria a verdade a respeito de Deus, nem seria capaz de relacionar-se com ele de um modo pessoal, se Deus não tivesse primeiro agido para fazer-se conhecido. Porém Deus fez-se conhecido, e os sessenta e seis livros da Bíblia – trinta e nove escritos antes da vinda de Cristo e vinte e sete depois de Cristo – são, juntos, o registro, a interpretação e a expressão de sua auto-revelação. Deus e santidade são os temas que dão unidade à Bíblia.
De certo ponto de vista, as Escrituras são o fiel testemunho que os piedosos deram a respeito do Deus que eles amavam e a quem serviam; de outro ponto de vista – pelo fato de terem sido redigidas por meio de um exercício singular de supervisão divina, chamada de “inspiração” – eles constituem o testemunho e o ensino do próprio Deus, em linguagem humana. A Igreja ja dá a esses escritos o nome de “Palavra de Deus”, porque a autoria e conteúdo deles são de origem divina.

A certeza decisiva de que as Escrituras procedem de Deus e de que todas elas consistem inteiramente de sua sabedoria e verdade nos vem de Jesus Cristo e seus apóstolos, que ensinaram em seu nome. Jesus, Deus encarnado, considerou sua Bíblia (o nosso Antigo Testamento) como instrução escrita de seu Pai Celestial, que ele, não menos do que outros, precisava obedecer (Mt 4.4,7,10; 5.17-20; 19.4-6; 26.31,52-54; Lc 4.16-21; 16.17; 18.31-33; 22.37; 24.25-27,45-47; Jo 10.35) e que ele veio cumprir (Mt 26.24 e Jo 5.46). Paulo descreveu o Antigo Testamento como totalmente inspirado ou “soprado por Deus” – produto do Espírito de Deus, como também o é toda a criação (Sl 33.6; Gn 1.2) – e escrito para nossa instrução (Rm 15.4; 1 Co 10.11; 2Tm 3.15-17). Em sua segunda carta, 1.21, e em sua primeira carta, 1.10-12, Pedro afirma a origem divina do ensino bíblico. O mesmo faz o autor da Carta aos Hebreus, por sua maneira de citar as Escrituras (Hb 1.5-13; 3.7; 4.3; 10.5-7, 15-17; cf. At 4.4.25; 28.25-27).

Visto que o ensino dos apóstolos a respeito de Cristo é, em si mesmo, verdade revelada em palavras ensinadas por Deus (1 Co 2.12-13), a Igreja considera que o Novo Testamento – registro do testemunho apostólico – completa as Escrituras. Durante o próprio período do Novo Testamento, Pedro se refere às cartas de Paulo como Escrituras (2 Pe 3.15-16), e Paulo, aparentemene, chama o Evangelho de Lucas de Escrituras (1 Tm 5.18; cf. Lc 10.7).

A idéia de orientações escritas vindas do próprio Deus como base para a vida piedosa remonta à inscrição dos Dez Mandamentos sobre tábuas de pedra e à ordem dada a Moisés a que escrevesse as leis de Deus e a história do que Deus fez com o seu povo (Êx 32.15-16; 34.1,27-28; Nm 33.2; Dt 31.9). Assimilar essas leis e viver por elas foi sempre central à verdadeira devoção tanto para os líderes de Israel como para o povo (Js 1.7-8; 2 Rs 17.13; 22.8-13; 1 Cr 22.12-13; Ne 8; Sl 119), e o princípio de que tudo deve ser governado pelas Escrituras passou para o Cristianismo.

Aquilo que a Escritura diz Deus diz; pois, de um modo só comparável ao mistério mais profundo da Encarnação, a Bíblia é tanto plenamente humana como plenamente divina. Assim, todo o seu múltiplo conteúdo – histórias, profecias, poemas, cânticos, escritos de sabedoria, sermões, estatísticas, cartas e tudo o mais – deve ser recebido como procedente de Deus, e tudo aquilo que os escritos bíblicos ensinam deve ser reverenciado como instruções autorizadas da parte de Deus. Os cristãos devem ser gratos a Deus pelo dom de sua Palavra escrita e conscienciosos ao basearem sua fé e sua vida inteira e exclusivamente nela.

Bibliografia: Bíblia de Genebra

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Sobre o Blog

"O propósito desta página é ajudar àqueles que amam a Deus e Sua Palavra, auxiliando todos os que estão envolvidos direto ou indiretamente em atividades ministeriais"

Pr. Alexandre Rodrigues

Calendário

Junho 2009
S T Q Q S S D
« Abr   Jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Para refletir

"A distinção entre as ações virtuosas e pecaminosas foi gravada pelo Senhor no coração de todos os homens". João Calvino

Nuvens de Tag´s

Top 10

  • Nenhum

Arquivos

RSS Kerygma – Anunciando o Evangelho de Cristo

Anúncios
%d bloggers like this: